segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Há dez anos, num dia 1º de outubro, tinha início um dos maiores sustos e aprendizados da minha vida. Um acidente a cavalo me deixaria numa cama de hospital por 4 longos meses - pra minha sorte, no Hospital Sarah Kubistchek - seguidos de quase 2 anos de reabilitação, entre cadeira de rodas, muleta, bengala e muita fisioterapia.

Algumas coisas seriam decisivas nesse processo: a competência do corpo médico que me atendeu (o pronto auxílio da doutora Lucinha Braga e seu time de craques), o apoio da minha família e amigos, a minha resignação e determinação.

A famosa força de vontade, uma fé inquestionável na minha cura e uma obediência cega às ordens médicas, além da competência incontestável do corpo de profissionais do hospital, me deram o terreno certo para que o meu "caso de estudo" tivesse um fim de sucesso(entre outras coisas menos concretas, fisicamente, mas tão importantes quanto. Apenas menos palpáveis).

Hoje, dez anos depois, reconheço sentimentos importantes que eu aprendi a ter ali.
Desde então, tento ver sempre a beleza, reconheço a dor, e apesar dela, tento transformar e ter no meu dia-a-dia entusiasmo e gratidão. Sou alegre e cuidadosamente reverente, diante da vida.

Pra comemorar, fico com a belíssima música do Luiz Melodia, acompanhado pela Escola de Música da Rocinha: "Tudo é desse mundo...surpresa também!"

Uma lindeza!




Bonjour!

3 comentários:

Mi disse...

Oooooo Belinha, que bom neh, que bom que no final deu tudo certo, que toda a dor, sofrimento soh ficaram na lembranca!!!!
Beijo e amo vc assim, guerreira, q batalha, que nao deixa as rasteiras da vida abater.
Orgulho soh!!!!

Maria Muadié disse...

que bom, Bela, que bom que vc se safou dessa !!! que bom, que bom, que bom...
esta música é de uma lindeza.....

Mani disse...

Bela, voce literalmente caiu do cavalo! E aí está , linda e poderosa, benzadeus!!!