sábado, 13 de outubro de 2007

Chove chuuuva


Hoje choveu e eu entendi a Vera.
Ela disse outro dia, quando reclamei da seca, que ela não só não se incomodava, como achava mesmo linda essa cidade sem água.

É que na chuva as pessoas somem das ruas e dão lugar aos carros hermeticamente fechados, quase blindados. E Brasília é uma cidade que precisa dos humanos circulantes para se justificar como lugar onde pessoas vivem. Lindamente reta, moderna, ampla, deve até mesmo ter sido inspiradora das placas de computador por semelhança e retidão, ela se desumaniza na chuva.

As pessoas se guardam em casa, em shoppings, em teatros, nas casas alheias. Não se anda na rua, não se vê o outro. Isso é muito estranho. Não me habituo.

Vera, bora comprar um par de capas de chuva divertidas, como as coisas da Denize, e inaugurar um novo modo de viver aqui?

Capas de chuva de joaninhas, de orquídeas, de girassóis, quadriculadinhos, de ipês amarelos vão lotar as ruas da nossa cidade, com esse céu tingido de cinza. De galochas coloridas!


Bora, Vera?

8 comentários:

Maria Muadié disse...

idéia linda.

Ana Paula disse...

Suas idéias são tão poéticas, eu adorei. Quero uma capa de chuva dessas pra mim também. Aqui no Rio o povo não sabe conviver bem com chuva, também, fica todo mundo meio abobado, amontoado debaixo das marquises. Já reparou que paulistano, por exemplo, não liga tanto? Chove e o povo continua andando, cabeça baixa, capa e guarda-chuva, mas a cidade não pode parar...

Lu disse...

I´m singing in the rain, just singing in the rain... ADORO TU TATUUUUU (to dentro)
Bjo
Lu (a paulistana que adora chuvas torrenciais)

Mi disse...

Como vc eh linda!!!!!
=o)

Arthur Tadeu Curado disse...

Nem sempre se guardam nos teatros. O que é uma pena... ehehehe
Acho válida a idéia das capas de chuvas. A minha vai ser prateada, futurista, espacial... Minha galocha pode ser amarelo-ovo, pra quebrar um pouco a modernidade da coisa toda.

E apóio demais o café e o prometido e protelado banho!!!

Beijos

Alline disse...

Belíssima, a minha capa será de passarinhos, lórrriiiiiccccoooo. Linda e alegre!
Um beijo, querida

Vera disse...

bora, sim, bela! ainda mais que minha primeira capa de chuva está fresquinha na memória. foi comprada a prestaçao, nos idos de bh, nos idos de 1960, com meus primeiros salariozinhos. ela era double-face, cinza de um lado e rosa do outro, acompanhada de chapeuzinho combinando.
maltrata, saudade!

valeu, belíssima!

beijos

Anônimo disse...

Oi, Bela!

Acho a idéia T-U-D-O!!! Sou uma lareinólatra meio xereta e vivo em Brasília tb...

O brasiliense não sabe mesmo se virar na chuva com sensatez...sou das poucas exceções (a capa da hora é vermelha e o guarda-chuva preto com pequenos balangandãs na borda). Por isso, aviso que sair de capa, chapéu, guarda-chuva, galocha ou rain clog por aqui, faz com que as pessoas te olhem como se vc fosse um ET!!!

beijo & boa sorte

Claudia Vasques